DESCULPAS, ESTOU DE LUTO


Antes de mais nada, peço desculpas a todos, hoje vou ser torcedor.

Dizem que quando não realizamos os sonhos de infância, ou quando este sonho vira pesadelo, um pouco de nossa alma morre.

Quando criança diziam -me que eu não era flamenguista, e sim ZIQUISTA. Eu sempre respondia que era azar deles o seus times não terem o ZICO.

ZICO, foi para minha infância, o herói da televisão, foi a certeza de alegrias, foi o espelho para uma geração inteira, sendo flamenguista ou não.

O que fizeram com o ZICO é algo que vai do absurdo ao inacreditável. Ataques covardes de pessoas que mamaram nas tetas flamengas por décadas, que sucatiaram e depredaram o clube visando apenas o beneficio próprio.

Desculpe, mas hoje estou de luto, preciso colocar meu terno preto com a gravata vermelha, tenho que enterrar um pedaço de minha infância, e me preparar, acalmar o espírito, logo-logo teremos outro enterro, o do FLAMENGO.

OBS: este é o post que fiz no meu blog, não consigo e não tenho condições no momento para escrever algo mais profundo, infelizmente.

4 comentários:

  JEFF

1 de outubro de 2010 10:26

Cléber,
A sua dor é a dor de toda Nação. Como falei hoje na Palavra da Salvação Rubro-Negra (http://igrejaflamengo.blogspot.com) estamos de luto. Não temos palavras, mas somente nós, otrcedores que amam o clube, podemos manter vivos os ideais que Zico representa, para que, assim, a luta dele não tenha sido em vão. Silência #DeLutoPeloFlamengo.
@IgrejaFlamengo

  Michel Farias

1 de outubro de 2010 14:20

Infelizmente a politica ganhou de novo. Se Zico não deu jeito, que vai dar?

Abraços!!

http://ofuteboleoscariocas.blogspot.com/

  Anônimo

1 de outubro de 2010 19:43

morte a leonardo ribeiro vagabundo safado marginal ladrão
vai morrer safado tu vai cair

  Mel

1 de outubro de 2010 23:19

é lamentável o que aconteceu... Parece que aquela corja nunca deixará o Mengão em paz, mas a nação não pode deixar! Protestos e mais protestos até vencermos os não flamenguistas que estão lá dentro...
Também estou de luto.

SRN